Amor Veneris — Viagem ao Prazer Sexual Feminino é a primeira exposição do MUSEX — Museu Pedagógico do Sexo. Com base numa abordagem curatorial de carácter científico e artístico em torno do universo do prazer feminino, pretende-se desenvolver a temática «Amor Veneris» e promover uma experiência que se pretende pedagógica, lúdica, provocadora e irreverente.

A proposta é a de interpelar e mobilizar o público, consciencializando as pessoas para a importância do prazer sexual feminino e refletindo sobre temas indissociáveis da vivência da sexualidade. A viagem inicia-se com a imagem conceptual de um rosto feminino no exterior do Palácio Anjos. As pessoas são então convidadas a explorar intimamente um edifício que representa simbolicamente um corpo feminino, iniciando o percurso com uma tomada de decisão: entrar com ou sem consentimento na exposição. Este será o primeiro checkpoint pedagógico de Amor Veneris — Viagem ao Prazer Sexual Feminino, introduzindo a importância do consentimento para relações íntimas e para o prazer sexual feminino.

Artistas e autores

Janine Antoni
Isabel Baraona
Maria Beatriz
Louise Bourgeois
Teresa Crawford Cabral
Cláudia Camacho
Lourdes Castro
Os Espacialistas
Error-43
Fernanda Fragateiro
Alice Geirinhas
Rachel E. Gross
Erika Lust
Sara Maia

Jamie McCartney
Ana Mendieta
Fátima Mendonça
Clara Menéres
Annette Messager
Daphné Leblond &
Lisa Billuart Monet
Maria Souto de Moura
Polly Nor
Inês Norton
Marta María Pérez
Julia Pietri
Ana Pérez-Quiroga
Laure Prouvost

Paula Rego
Ana Rito
Julião Sarmento
Noé Sendas
Susana Mendes Silva
Álvaro Leite Siza
Ana Rocha de Sousa
Ernesto de Sousa
Lori Malépart-Traversy
Sophia Wallace
Rankin & Trisha Ward
Sue Williams

  • Inauguração de Amor Veneris — Viagem ao Prazer Sexual Feminino. Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Ana Rocha de Sousa, Tu, 2022. Foto: Jennifer Lima Pais/Gerador

  • Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Cláudia Camacho, Perfumes, 2022 (detalhe). Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Toca-me. Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Secção «Pele». Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Marta Crawford e Fabrícia Valente em visita. Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Polly Nor, Shedding Skins, 2017 (detalhe). Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Ana Pérez-Quiroga, ¡No te vayas!, 2022. Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Sophia Wallace na sua instalação CLITERACY, 100 Natural Laws (Lisbon / Amor Veneris Version), 2012–2022. Foto: Jennifer Lima Pais/Gerador

  • Julia Pietri, It’s not a legend, 2022 (detalhe), e entrada para Sophia Wallace, CLITERACY, 100 Natural Laws (Lisbon / Amor Veneris Version), 2012–2022. Foto: Jennifer Lima Pais/Gerador

  • Marta Crawford com Julia Pietri, It’s not a legend, 2022. Foto: Bárbara Monteiro/Gerador

  • Os Espacialistas, Fabrícia Valente e Marta Crawford. Foto: Jennifer Lima Pais/Gerador

E porquê o nome Amor Veneris?

«Amor Veneris, vel Dulcedo Appelletur» foi a expressão utilizada em 1579 por Matteo Realdo Colombo para descrever o clitóris. Apesar de não ter sido o anatomista que o «descobriu», Colombo foi o primeiro a referir o seu papel imprescindível no prazer sexual feminino, considerando-o o «órgão sublime do prazer feminino» e, assim, desafiando a antiga crença de que as mulheres não obtinham prazer sexual durante o ato sexual.

De origens obscuras, a palavra clitóris vem do grego kleitoris, utilizado nas investigações dos anatomistas helénicos. Já no século XVI, figuras como Colombo, Falloppio, Swammerdam e De Graaf deram continuidade ao estudo deste órgão. Contudo, embora tenham passado mais de dois milénios sobre as descobertas dos anatomistas helénicos e quase cinco séculos desde os desenvolvimentos dos anatomistas renascentistas, o reconhecimento da importância deste órgão fundamental para o prazer sexual feminino é muito recente.
Só em 2005 é que a urologista australiana Helen O’Connell, em «Anatomy of the Clitoris», traz finalmente a público a real anatomia do clitóris, através da microdissecção de cadáveres e ressonância magnética de mulheres vivas. O’Connell compara o clitóris a um icebergue, uma vez que, internamente, aquele é dez vezes maior do que a maioria parte das pessoas pensam, com cerca de 8000 terminações nervosas — ou seja, duas a três vezes as do pénis.

Confirma-se então o que já se sabia: o clitóris é o único órgão sexual que tem como única função dar prazer sexual às mulheres.

Local

Palácio Anjos – Centro de Arte Contemporânea

Alameda Hermano Patrone, 1495-064 Algés
Tel. 21 4111400 | panjos@oeiras.pt

Horário

Aberto

Terça, quarta, quinta e domingo, das 11h00 às 19h00
(última entrada às 18h15)
Sexta, sábado e feriados, das 11h00 às 20h00
(última entrada às 19h15)

Fechado

Encerra às segundas, no Domingo de Páscoa e a 24 e 25 de dezembro.

Bilheteira

Compre o seu bilhete no Palácio Anjos ou na Ticketline.

Bilhete normal: 5,00€

Bilhete reduzido: 50 % (2,50 €)
— Seniores a partir dos 65 anos, inclusive;
— Estudantes;
— Investigadores e professores credenciados;
— Profissionais da comunicação social e do turismo;
— Famílias: pais ou avós com descendentes até aos 25 anos, ou situações equivalentes.

Bilhete gratuito:
— Desempregados;
— Menores de 16 anos, inclusive;
— Trabalhadores do município, SIMAS e juntas de freguesia do concelho;
— Antigos combatentes do Ultramar e respetiva/o viúva/o (artigo 18.º da lei n.º 46/2020, de 20 de agosto);
— Visitas escolares / atividades organizadas pelo município.

Como chegar

CARRIS
Elétrico: 15E
Autocarros: 201, 723, 729, 750, 751 e 776

CP
Comboios: Linha Cais do Sodré – Cascais

VIMECA | LT
1, 2; 6, 10, 12, 20, 114 e 162

Ficha técnica

Conceito e coordenação geral
Marta Crawford

Curadoria
Marta Crawford
Fabrícia Valente

Produção e registo
David Rato

Apoio à produção e ao registo
Carolina Salis Gomes

Arquitetura cenográfica
Os Espacialistas

Design gráfico
Barbara says…

Consultoria editorial
Diogo Montenegro

Serviço Educativo — Programação
Marta Crawford, Fabrícia Valente (coordenação)
Associação Gerador (produção)

Comissão científica
Patrícia Pascoal, Lisa Vicente, Isabel Freire,
Nuno Monteiro Pereira, Pedro Nobre,
Pedro Vendeira, Susana Valente

Gestão de conteúdos
Associação Gerador (produção)

Frente de casa
Palácio Anjos, Município de Oeiras

Restauro
Artdispersion

Seguro
Hiscox

Transporte
Starmuseum

Montagem
Artworks
Art Handle With Care

Luminotecnia
JC Sampaio

Audiovisuais
ADLC

Produção gráfica
Logotexto
LouresGráfica

Tradução
Kennistranslations
Diogo Montenegro

Patrocinadores oficiais